O que Deus quer de nós?

     Deus é consistente: "Pois eu, o Senhor, não mudo..." (Malaquias 3:6). O que Deus quer de nós não mudou desde o começo. Um versículo do Antigo Testamento, Miquéias 6:8, resume o que Deus quer:

... que é o que o Senhor requer de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a benevolência, e andes humildemente com o teu Deus?

   "Pratiques a justiça" e "ames a beneficência"... estas são instruções sobre como relacionarmo-nos uns com os outros. Como Jesus colocou em Mateus 22:39, "Amarás ao teu próximo como a ti mesmo". Porém "andes humildemente com o teu Deus" o que isto significa exatamente? Como você pode andar humildemente com Deus?

   Jesus deu mais informações em Mateus 22:37: "Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. 38. Este é o grande e primeiro mandamento". Você simplesmente não pode amar a Deus tão profundamente sem que O conheça, sem que nEle acredite, e sem que O obedeça. Amar e andar humildemente com Deus é acreditar em Deus, conhecer Deus e fazer a vontade de Deus. Significa viver como se estivesse na presença de Deus, porque entende que está na presença de Deus. Significa viver da forma que Deus o faria viver. Viver dessa maneira nos tempos de hoje não acontece por acidente: é algo que deve ser escolhido e pelo qual se deve lutar. Como disse Jesus, "porque estreita é a porta, e apertado o caminho que conduz à vida, e poucos são os que a encontram" (Mateus 7:14).

     Pode-se realmente conhecer Deus? É realmente possível? Jesus mostrou que isso é um requisito! Consideremos Mateus 7:21-23:

21. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. 22. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitos milagres? 23. Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.

   Aqui há uma importante mensagem: uma ligação pessoal com Deus ou Jesus é necessária se quisermos satisfazer às expectativas de Deus. Desde que se espera que conheçamos Jesus, é obviamente possível conhecê-Lo. Conhecer Jesus é conhecer Deus: Jesus disse "Eu e o Pai somos um" (João 10:30). Após Sua ressurreição, Jesus apareceu para Seus apóstolos, "E, aproximando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra". (Mateus 28:18). Podemos nos referir a Jesus como Deus porque é o que Ele é para nós: Deus, o Pai, deu a Jesus total autoridade sobre nós. Há mais informações básicas sobre Jesus neste site.

    Então, como você chega a conhecer Jesus ou Deus? Primeiramente, deve-se ter fé e acreditar que se pode conhecê-Lo. A fé é a confiança em Deus e nas escrituras, que são o registro de Suas palavras. O apóstolo Paulo explicou que "sem fé é impossível agradar a Deus; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam" (Hebreus 11:6). Com a fé estabelecida, Deuteronômio 4:29 mostra que com desejo sincero, podemos vir a conhecer Deus: "Mas de lá buscarás ao Senhor teu Deus, e o acharás, quando o buscares de todo o teu coração e de toda a tua alma". Você deve buscar a Deus para encontrá-Lo. Você deve desejar sinceramente entendê-Lo. Você deve aproximar-se de Deus com a confiança de que pode encontrá-Lo. Você deve aproximar-se de Deus disposto a fazer a Sua vontade e a obedecê-Lo.

    E como se busca a Deus? Um bom começo é ler a palavra de Deus – as escrituras – com a mente aberta e o desejo sincero de entender. "Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça" (2 Timóteo 3:16). Leia os relatos sobre as palavras e atos de Jesus registradas nos livros de Mateus, Marcos, Lucas e João. Você começará a sentir o verdadeiro significado do que Deus espera de nós, podendo também ficar surpreso com a importância dada ao Reino de Deus (também chamado de "reino dos céus" em Mateus) nas escrituras. Seja cuidadoso com as "explicações" dadas pelos homens sobre a palavra de Deus; deixe as escrituras falarem por si mesmas. O que pode não está claro em um versículo, geralmente é dito ou explicado em outras palavras em outros. "Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á" (Jesus, em Mateus 7:7).

    Você também pode buscar a Deus com resolução de mudança, a fim de adequar-se às expectativas de Deus. Jesus nos aconselhou a nos arrependermos e a permanecermos arrependidos. Arrepender-se é deixar de fazer suas próprias escolhas acerca do que é certo ou errado e em vez disso fazer a vontade de Deus. Significa escolher fazer o que Deus espera em vez de decidir por si mesmo o que é certo ou errado. Significa entender que devemos fazer a vontade de Deus porque é a vontade de Deus e porque Deus é a autoridade final e absoluta. Não há como argumentar com Deus. Deus não aceita a atenuação da força dos mandamentos nem a racionalização da desobediência.

    Você pode ter ouvido que Jesus veio para abolir a lei dos mandamentos ou "pregar os mandamentos à cruz". Não acredite nisso! Considere essas palavras de Jesus:

E eis que se aproximou dele um jovem, e lhe disse: Mestre, que bem farei para conseguir a vida eterna? 17. Respondeu-lhe ele: Por que me perguntas sobre o que é bom? Um só é bom; mas se é que queres entrar na vida, guarda os mandamentos. 18. Perguntou-lhe ele: Quais? Respondeu Jesus: [citando alguns poucos exemplos], Não matarás; não adulterarás; não furtarás; não dirás falso testemunho; 19. honra a teu pai e a tua mãe; e amarás o teu próximo como a ti mesmo. (Mateus 19:16-19)

Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir. 18. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til [a menor parte], até que tudo seja cumprido. 19. Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus. (Mateus 5:17-19)

    Jesus manteve e cumpriu os mandamentos, mantendo-os em sua plena intenção espiritual e não apenas em palavras. Em Mateus (quinto capítulo) recomendou-nos fazer o mesmo. Por exemplo, advertiu-nos para não odiar porque o ódio é espiritualmente comparável ao assassinato, uma violação do sexto mandamento. E advertiu-nos a não cobiçar o sexo oposto, porque é espiritualmente comparável ao adultério, uma violação do sétimo mandamento. Criticou os líderes religiosos porque mantiveram os termos da lei, mas desafiaram o princípio da lei:

7. Hipócritas! bem profetizou Isaías a vosso respeito, dizendo: 8. Este povo honra-me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de mim. 9. Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homem. (Mateus 15:7-9)

    Deus quer que o obedeçamos com sinceridade espiritual e não em submissão simbólica. Em João 4:23 e 24, Jesus disse "23. Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. 24. Deus é Espírito, e é necessário que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade".

    Podemos louvar a Deus sem obedecê-Lo? É claro que não. Jesus perguntou "E por que me chamais: Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu vos digo"? (Lucas 6:46). Obediência em amor a Deus, "em espírito e em verdade" é o alicerce do louvor.

    Aqui está uma seleção de outros versículos que reforçam a importância da obediência a Deus a fim de manter todos os dez mandamentos:

Se me amardes, guardareis os meus mandamentos. (Jesus, em João 14:15)

Porque este é o amor de Deus, que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são penosos; (o apóstolo João, em I João 5:3)

e qualquer coisa que lhe pedirmos, dele a receberemos, porque guardamos os seus mandamentos, e fazemos o que é agradável à sua vista. (I João 3:22)

Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele. (Jesus, em João 14:21)

Se alguém me amar, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos a ele, e faremos nele morada. (Jesus, em João 14:23)

    Perceba que promessas foram feitas nos dois últimos versículos acima: Jesus "manifestar-se-á" ou abrir-se-á para aqueles que se arrependem e escolhem obedecer a Deus e fazer a Sua vontade. E Jesus e Deus amarão aqueles que se arrependerem, virão a eles e "farão neles morada". Podem Deus e Jesus de alguma forma vir a nós e viver conosco? Há outras escrituras que mostram que Deus pode viver conosco, ou em nós? Consideremos 2 Coríntios 6:16-18, onde o apóstolo Paulo conta a promessa de Deus de viver em nós:

... Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. 17. Pelo que, saí vós do meio deles e separai-vos, diz o Senhor; e não toqueis coisa imunda [arrepender-se; nem pensar em pecar], e eu vos receberei; 18. e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso.

    A promessa de Deus é de habitar em nós, andar entre nós, e, até mesmo, de nos adotar como Seus filhos e filhas. Mas antes precisamos acreditar em Suas promessas e buscá-Lo diligentemente. Devemos nos arrepender o quanto for necessário, e resolvermos ser crentes e obedientes a Ele. "Deus é Espírito" (João 4:24); Deus pode habitar em nossas mentes e vidas, sobrenaturalmente guiando e ajudando nossos pensamentos. Essa presença divina dentro de nós é chamada de Espírito Santo, também chamado de espírito da verdade, o Consolador em várias escrituras. Através de Seu espírito, Deus pode ajudar-nos a abrir nossas mentes para entender as escrituras enquanto as lê. Aqui está uma seleção de escrituras sobre o Espírito de Deus:

13. Nisto conhecemos que permanecemos nele, e ele em nós: por ele nos ter dado do seu Espírito. (o apóstolo João, em 1 João 4:13)

15. Se me amardes, guardareis os meus mandamentos. 16. E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Ajudador, para que fique convosco para sempre. 17. a saber, o Espírito da verdade, o qual o mundo não pode receber; porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque ele habita convosco, e estará em vós. (Jesus aos discípulos, João 14:15-17)

25. Estas coisas vos tenho falado, estando ainda convosco. 26. Mas o Ajudador, o Espírito Santo a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto eu vos tenho dito. (Jesus aos discípulos, João 14:25, 26)

24. Quem guarda os seus mandamentos, em Deus permanece e Deus nele. E nisto conhecemos que ele permanece em nós: pelo Espírito que nos tem dado. (1 João 3:24)  

32. E nós somos testemunhas destas coisas, e bem assim o Espírito Santo, que Deus deu àqueles que lhe obedecem. (Pedro, falando com o sumo sacerdote sobre Jesus, em Atos 5:32)  

E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne (Atos 2:17)

12. Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, mas sim o Espírito que provém de Deus, a fim de compreendermos as coisas que nos foram dadas gratuitamente por Deus (O apóstolo Paulo aos Coríntios, I Coríntios 2:12)

Não sabeis vós que sois santuário de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós? (I Coríntios 3:16)

8. e os que estão na carne [não buscar Deus] não podem agradar a Deus. 9. Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele. 10. Ora, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça. (Paulo aos Romanos, em Romanos 8:8-10)  

13. porque se viverdes segundo a carne, haveis de morrer; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis. 14. Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus. 15. Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes com temor, mas recebestes o espírito de adoção, pelo qual clamamos: Aba, Pai! 16. O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus (Romanos 8:13-16)

Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. 23. a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei. 24. E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne [superar a natureza humana] com as suas paixões e concupiscências. (Paulo aos Gálatas, em Gálatas 5:22, 24)

    Pelo poder do Espírito de Deus – por Deus e Jesus Cristo habitando em nós – somos guiados e fortalecidos para vencer nossa própria natureza humana. Se estivermos dispostos, Deus nos ajudará a substituir nossa natureza humana pelo caráter e a natureza da Deus. Este processo contínuo de mudança é chamado de conversão. Nele está a essência da verdadeira Cristandade: com a ajuda do espírito de Deus podemos vencer nossa natureza humana carnal e substituí-la com o caráter de Deus e de Jesus Cristo. Ao nos arrependermos, diligentemente procurando e obedecendo a Deus, nós Lhe mostramos nossa disposição; pelo Seu poder e Seu Espírito, Ele nos levará ao caráter divino que não podemos alcançar de outro modo. O apóstolo Paulo disse sobre a conversão: "Posso todas as coisas naquele que me fortalece" (Filipenses 4:13).

    A natureza humana carnal, com "as obras da carne", é sobrepujada pelo "fruto do Espírito", como Paulo descreveu em Gálatas 5:19-24:

19. Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são: a prostituição, a impureza, a lascívia, 20. a idolatria, a feitiçaria, as inimizades, as contendas, os ciúmes, as iras, as facções, as dissensões, os partidos, 21. as invejas, as bebedices, as orgias, e coisas semelhantes a estas, contra as quais vos previno, como já antes vos preveni, que os que tais coisas praticam não herdarão o reino de Deus. 22. Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. 23. a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei. 24. E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.

    Superar nossa natureza e adotar o caráter de Deus são de extrema importância. Hoje, muito tem sido ensinado de que apenas a fé, ou somente acreditando-se em Jesus, ou "dar seu coração ao Senhor" é tudo que é necessário para a salvação. Mas Jesus mostrou que a salvação, que é a vida eterna com Deus, é dada aos que vencem: Àqueles que recebem o espírito de Deus crescem em caráter e exibem as obras – o fruto – de uma fé viva. Quando Ele se dirigiu ao fiel em cada uma das sete eras da igreja, Jesus referiu-se à superação, não apenas à fé e à crença. Veja essas promessas, todas de Jesus:

Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no paraíso de Deus. (Apocalipse 2:7)

Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. O que vencer, de modo algum sofrerá o dado da segunda morte. (Apocalipse 2:11)

Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao que vencer darei do maná escondido, e lhe darei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe. (Apocalipse 2:17)

Ao que vencer, e ao que guardar as minhas obras até o fim, eu lhe darei autoridade sobre as nações, 27. e com vara de ferro as regerá, quebrando-as do modo como são quebrados os vasos do oleiro, assim como eu recebi autoridade de meu Pai; 28. também lhe darei a estrela da manhã. 29. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. (Apocalipse 2:26-29)

O que vencer será assim vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; antes confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos. 6. Quem tem ouvidos, ouça o que o espírito diz às igrejas. (Apocalipse 3:5,6)

A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, donde jamais sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, da parte do meu Deus, e também o meu novo nome. 13. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. (Apocalipse 3:12,13)

Ao que vencer, eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono. 22. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. (Apocalipse 3:21,22)

    Perto do fim do Apocalipse, o último livro da Bíblia, Jesus prometeu:

Aquele que vencer herdará estas coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho. 8. Mas, quanto aos medrosos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos adúlteros, e aos feiticeiros, e aos idólatras, e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago ardente de fogo e enxofre, que é a segunda morte. (Apocalipse 21:7 e 8)

    Como foi profetizado em Isaías 11:9, no futuro, no Reino de Deus, "Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte; porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar". Esperamos agora poder apreciar melhor o que "o conhecimento do Senhor" realmente significa. No Reino de Deus "todos me conhecerão, desde o menor deles até o maior, diz o Senhor" (Jeremias 31:34). Quando o reino de Deus for estabelecido na Terra, todos conhecerão, amarão e obedecerão a Deus. Essa é a maneira como a vida deveria ter sido desde o começo.

    Infelizmente, muitos aprenderam que Deus nada mais quer de nós além de que sejamos "boas pessoas". Na verdade, não é bem assim: Deus quer habitar em nós e ser parte atuante de nossas vidas; Ele quer que aprendamos e, ativamente, desenvolvamos Seu caráter. Ele quer nos adotar e cuidar de nós como Seus filhos. Ele quer que O conheçamos e amemos. Nós somos incompletos sem Deus; apenas com Deus, nosso Pai espiritual, podemos atingir a plenitude e a verdadeira satisfação.

    Conhecer e amar a Deus, e sermos conhecidos e amados por Ele, é a mais elevada satisfação que podemos atingir: é a água da vida. "A quem tiver sede, de graça lhe darei a beber da fonte da água da vida" (Jesus, em Apocalipse 21:6). Todas as coisas que tão facilmente cobiçamos e idolatramos – o dinheiro, as posses e o poder - nada são além de miragens. Jesus resumiu, dizendo "E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, como o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, aquele que tu enviaste" (João 17:3).

Próxima: O que Deus nos promete?

Página Inicial